sexta-feira, outubro 03, 2008

Estrelitas...


Ontem de madrugada acordei com uma cólica tremenda. No WC agarrei a Revista do Expresso, perdão, a Única do Expresso, perdão, a Revista Única do Expresso.
O tema desta semana que passou é as estrelas, suponho que motivado pelos 50 anos que a NASA celebrou dia 1 de Outubro. Por piada, ou por não ter nada o que dizer sobre a NASA e sobre a exploração espacial, está nesta edição um artigo de quatro(!) páginas sobre o desaparecimento das estrelas. Não falo de supernovas ou qualquer fenómeno cósmico, mas sobre as estrelas terrestres, cujo brilho também desaparece, ao que dizem a um ritmo bastante mais acelerado. Não me lembro do nome da criatura que assinou o artigo, lamento, eram quatro da manhã e estava com cólicas. O texto em si era digno de um qualquer blog de dona de casa, durante quatro páginas enumerava estrelas decadentes, misturando Madonna (decadente? a mulher está mais viva que nunca) com a Amy Winehouse, que apesar de carregada de drogas está no auge da carreira, com Herman José, que já viu dias melhores, com Peter O'Toole, que continua a ser nomeado para Oscares apesar de já ter cruzado a barreira dos 80 anos, com o Zé Maria, que nunca foi ninguém na vida. Para o senhor, cujo nome volto a lamentar mas não me lembro, a fama é um fogacho e desaparece. As estrelas brilham intensas e depois degradam-se. Falar de percursos, causas, consequências, dissertar sobre os comos e os ondes, os perigos e precipícios, qual quê, quatro (!) páginas a enumerar nomes. E o moço, (como é que ele se chamava mesmo?), acha que ser um Zé do Big Brother, é comparável a ser a Madonna, que continua a encher arenas e vender milhões de cd's, cuja única coisa a apontar é o facto de ter 50 anos (quem dera a muitas de 30...). Peter O 'Toole já não tem a cara de quando fez Lawrence da Arábia? É natural, passaram-se mais de 40 anos, decadente? Alguém me explique. O moço, cujo nome me escapa, chega a nomear Manoel de Oliveira (!) dizendo que até este um dia passará ao anonimato! O maior caso de longevidade que conheço é dado como exemplo de um artigo (?) sobre o quão fugaz é a celebridade.
Felizmente estava com cólicas e muito sono, portanto tinha mais com que me entreter.
É triste ver a Revista, perdão, a Única, perdão, a Revista Única, desçer a este nível. Preocupante é perceber que o caso de que falo não é, nem de longe, caso isolado...

11 comentários:

laura disse...

Se esses gajos do Expresso me contratassem não haveria textos desses... ;))))))

Marta disse...

o artigo é miserável, o cromo chama-se MIGUEL SZYMANSKI e ninguém sabe quem é... pelos vistos, o seu único feito foi ter conseguido - como ele se apressa a confessar - DUAS entrevistas DUAS ao Herman José... aconselho-o a não tentar uma terceira... depois do que escreveu é bem natural que saia de casa do artista com um andar novo ! LOL

MPR disse...

O que só prova que nem todos os Migueis são dignos do nome... :)

Anónimo disse...

Desta vez já estavas com cólicas, mas podes guardar o artigo no WC para dias de prisão de ventre...

Abraço!

Padrinho

Antonio Miguel disse...

Engraçado, deixando as ridiculas referencias às estrelas internacionais e olhando para as de cá -Herman José. É do mais ironico que há essa critica apenas por um motivo, porque quem tiver esse exemplar do expresso desde logo nota que está entre um grande anuncio de Roda da Sorte e um da Caras que tem entra as varias caras a de Herman josé ...decaiu??? fará se nao tivesse decaído...devia ser herman em tudo quanto era pagina!

há gente tao burra Herman esta outra vez no auge!

SZY disse...

Nos insultos este blog (o link mandou-me hoje uma amiga) pelo menos é mais inteligente do que o humor do Herman José, que num programa de rádio me chamou "supositório polaco" por causa do nome. Não cheguei a perceber o que é os hábitos de inserção anal dele têm a ver com o nome Miguel ou ser era só wishful thinking. Mas fiquei com pena do Herman por entretanto ter ficado sem programa de tv. E por agora aparecerem capas de revista a dizer "Desemprego atinge Estrelas", com uma legenda ao lado do Herman José "Veteranos querem regressar à televisão - Eles procuram um canal". Não me parece realmente que vá haver terceira entrevista. Mas com as voltas que o mundo dá (o pai do Herman era funcionário numa empresa do meu avô)pode ser que eu lhe consiga um contrato na festa anual da empresa (se precisar de uma claque de palhaços também já sei onde a encontrar). Só estranho que as pessoas que escrevem e comentam este blog - todas já com mais de 12 anos, a avaliar pela escrita - não saibam distinguir um texto satírico duma hagiografia. Mas parece ser uma característica de alguns Tugas: ai de alguém que se lembre de brincar com o meu Benfica/Sporting/Herman! Cresçam meninos (e meninas).

MPR disse...

Já nem me lembrava de ter escrito este texto, mas sim, cá está ele, com alguns meses de atraso. O problema camarada (como é o teu nome mesmo?) não é o Herman, eu nem sou fã do moço, e no meu texto só o mencionei uma vez. O problema é a pobreza absoluta de um texto redundante, sem interesse, nem humor, e que diz que grandes celebridades (algumas no auge da carreira) estão em eclipse. É não perceber a diferença entre envelhecimento, decadência ou sopros de fama big brother. Um texto satírico, mais até do que os outros, precisa de fundamentos, bases, precisa de ideias, precisa de ter alguma coisa para dizer. Este era nulo. Apenas isso. Nada tem a ver com o Herman, que até era (do que me lembro), o único exemplo correcto de uma estrela em decadência.

SZY disse...

Também já não me lembrava desse texto, o que é normal. Entretanto escrevi mais uma meia dúzia de textos para a Única. Limitei-me a reagir a um insulto de nível wc/fecal (admito que não o devia ter feito). As minhas colaborações, seja qual for o meio de comunicação, seguem o mesmo critério: tempo despendido e ideias no exacto contravalor dos honorários. E posso garantir que o texto em causa contribuiu para o envelhecimento e reforçou os fundamentos da minha garrafeira. Prometo de futuro ter mais bom senso e não reagir a blogs de adolescentes.

MPR disse...

Fico feliz por ser tomado por adolescente. Sim, tento tomar conta de mim e emagreci um pouco. Pronto, já estou a corar!!!

MPR disse...

Lamento ficar a saber que o Expresso paga assim tão mal...

Rui disse...

vim parar a esta página por acaso, à procura do szymanski (que, contrariamente ao que acontecia a esta data, escreveu um artigo que achei bem giro, prá GQ). e até me custa a acreditar: este szy é mesmo ele??
pah, mas ALGUÉM diz "o meu avô era patrão de"??
lamento, mas cresci a pensar que as pessoas com muito dinheiro tinham muita classe. que não falavam de dinheiro. e que escondiam os empregos que conseguiam com cunhas.
afinal não: é tudo assumido. "eu ganho x, o meu avô era z, e consegui emprego porque andei no colégio com w, graças ao dinheiro do avô z" é motivo de orgulho.
e ainda fala da p*ta da garrafeira.
se for subterrânea espero que haja um dasabamento, é o que tenho a dizer de repente.
...
tou muito triste. se aqui no sopros estavam com cólicas, eu fiquei com vómitos.
e depois dizem que o pensamento livre não está todo na net...